domingo, 31 de outubro de 2010






Para vermelhinha faiscada

Em ondas curtas
Alternadamente sutis
Teus versos me levaram
A soltar esse sorrir

...que no meu peito resguardei
Sem medo de perder...Assim guardei

Sem medo de saber
Sem saber o que temer
Pelos teus caixos raiados
Fiz do meu porto...
Um mar mais calmo

Nessa procura...
Que só encontrava amargura
Encontrado fui pela tua ternura

Dos teus olhos que eu já sabia
Fui encontrar o que num remoto dia
Eu entedia e sabia que me completaria

Assim me lembrei...
E na minha vida...
eu te reinventei!
Porque de ti e da nossa paixão
Somente existiu a invenção...

Mas o acaso quis com a sua ironia
Que realizada fosse a nossa ousadia

E agora meu mundo pula de emoção
A minha vida se tranformou em ilusão
Que sem eu perceber agora se torna
A certeza que brilha no meu coração

3 comentários:

Daiah Scarlet disse...

esse é o meu preferido de toodos!

Em versos como esse:

"Dos teus olhos que eu já sabia
Fui encontrar o que num remoto dia
Eu entedia e sabia que me completaria"

tu conseguiu captar muito oque eu sinto também.. *-*

Anton Alegrin o Ant-Pierrot...Anatole, o joker dos olhos faíscantes. disse...

é bem provavel... no dia que escrevi vc estava totalmente dentro das minhas ideias [: como outras vezes rolaram compartilhamos experiencias intimas e sutis isso é muito tri...te adoro linda!!!

Tanny disse...

hot!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...